Energia mais cara: veja como reduzir o consumo durante o período de bandeira amarela
10/07/2024 10:38 em Novidades

A conta de energia luz está mais cara a partir deste mês. O anúncio da cobrança adicional foi feito pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) devido ao acionamento da bandeira tarifária amarela. O aumento de R$ 1,88 a cada 100 kW/h consumidos terá reflexo para todos os consumidores do Piauí e se deve a previsão de chuva abaixo da média. Mas, como os consumidores podem economizar na conta de luz nesse período?

 

O engenheiro eletricista Marcos Lira dá algumas dicas e orientações de como os consumidores podem reduzir o consumo de energia elétrica e evitar o susto no final do mês. Afinal, pequenas práticas fazem resultados positivos para a redução no gasto de energia. O especialista reforça que a fatura de energia elétrica é responsável por um percentual significativo do salário dos trabalhadores e, por isso, essa economia não deve ser ignorada.

 

“O B-R-O-bró está se aproximando e o consumo de energia tende aumentar devido ao consumo de ar-condicionado, ventiladores, climatizadores, fazendo com que a conta de energia também tenha um aumento significativo. Os maiores vilões dos eletrodomésticos são aqueles que produzem calor ou frio, como microondas, máquina de lavar, secador de cabelo, chuveiro elétrico, o ferro de passar, por isso, merecem uma atenção especial na disciplina do seu uso”, explica.

 

 

A conta de energia é calculada com base na potência do produto e no tempo de duração do consumo. Ou seja, reduzindo o tempo de uso, consequentemente, haverá a redução no gasto de energia. Alguns aparelhos exigem maior atenção, como o ferro elétrico. O especialista cita que a forma mais eficiente e econômica de utilizá-lo é reservando um dia para passar todas as roupas. Isso porque o equipamento utiliza muito energia e não é viável fazer esse procedimento para passar apenas uma peça de roupa.

 

 

A orientação também é válida para os aparelhos de celular. Marcos Lira recomenda que o equipamento seja carregado antes de encerrar completamente a carga e que ele não fique conectado à tomada após o carregamento completo da bateria. “Não recomendamos deixar o celular carregando a noite toda , pois quando ele atinge a carga máxima não tem mais sentido ficar na tomada, podendo gerar um superaquecimento. Por isso não recomendamos deixar o celular carregando ao lado da cama ou embaixo do travesseiro, pois pode haver um superaquecimento e causar um incêndio”, alerta.

 

 

A geladeira é um dos eletrodomésticos mais utilizados da residência, especialmente nos períodos mais quentes do ano e, por isso, exige dos consumidores uma atenção redobrada. O equipamento precisa manter sua temperatura interna e, ao abrir, a temperatura ambiente adentra, forçando o motor do aparelho.

 

 

“A abertura e fechamento da geladeira impacta significativamente no consumo de energia, pois a pessoa está fazendo o motor dessa geladeira trabalhar mais para recompor a temperatura interna, é o mesmo caso com os bebedouros. A recomendação é retirar tudo aquilo que você irá precisar ao longo da manhã, evitando a abertura frequente. A borracha ressecada da geladeira também impacta no consumo de energia”, acrescenta Marcos Lira.

 

 

Utilizar as extensões ou os famosos “Ts” também exige uma atenção maior por parte dos consumidores. Esses acessórios são recomendados para serem usados por aparelhos de baixo consumo de energia elétrica, como carregadores de celulares ou notebooks, logo, jamais deve-se conectar, ao mesmo tempo, equipamentos que consomem muita energia, como geladeira, máquina de lavar e fogão elétrico, por exemplo.

 

 

E para as mulheres que gostam de estar sempre com os cabelos escovados, vai um alerta: os secadores e as pranchas de cabelo são os grandes vilões do consumo de energia. Segundo o engenheiro eletricista, esses equipamentos são feitos para produzir calor e tem seu consumo quase compatível ao de um chuveiro elétrico. Assim, a recomendação do especialista é reduzir o tempo de consumo.

 

 

Com relação às lâmpadas, as mais indicadas são as de LED, que possuem um menor consumo de energia elétrica, quando comparado aos outros tipos de lâmpadas. Somente a iluminação elétrica é responsável por quase um terço do consumo de energia de uma residência. Apesar de ter um valor um pouco acima da fluorescente, o seu tempo de uso é maior.

 

 

E na hora de comprar um aparelho de eletrodoméstico, sempre opte por aquele que tenha o reconhecimento Procel, que certifica o quão eficiente é aquele equipamento. “Sempre opte por produtos com o Selo A, que tem mais eficiência energética e não consome tanto quanto equiparado com outros aparelhos do mesmo segmento”, alerta.

 

 

A curva de consumo de energia elétrica no Brasil, ou seja, o horário de sobrecarga da rede, é das 17h30 às 20h30, momento que as pessoas estão chegando em suas residências, logo, exige mais atenção da população. A implantação da bandeira amarela é avisada com antecedência exatamente para que os consumidores se adaptem à essa nova realidade.

 

 

Fonte: Portalodia

 

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!